Profissionais de Saúde

Área Restrita
Para ter acesso, digite seu login e senha nos campos abaixo.


Caso não seja associado, clique aqui e cadastre-se.

Artigos
Parto -


          Chama-se "parto" o nascimento do bebê, processo que demora algumas horas de trabalho do nenê e de sua mamãe, que, se bem orientada, dará a luz a seu filho com muita tranqüilidade e alegria.

          O trabalho de parto

           O parto normal tem três fases:
          ·  Dilatação - Para as mulheres que vão ter seu primeiro filho, essa fase é a mais demorada (de oito a dez horas). Tem início quando as contrações, que promovem a dilatação do colo do útero, se tornam ritmadas e termina no momento da expulsão do bebê. Essas contrações, a princípio espaçadas, começam a tornar-se mais intensas e freqüentes e é comum ocorrer, então, a queda do tampão de muco que veda o útero, e o rompimento da bolsa de água.A gestante deve, então, preparar-se para ir para a maternidade.
          ·  Nascimento - Quando a dilatação do colo do útero atinge de 10 a 12 centímetros, a abertura do canal já é suficiente para a passagem da cabeça do bebê. Se ele estiver bem posicionado, as contrações, nesse momento muito mais fortes, somadas ao esforço da mãe, que deve fazer força para empurrá-lo, impulsionam o nenê para fora. É o momento mais trabalhoso para ambos, mas profundamente significativo.
          ·  Expulsão da placenta - Após a saída do bebê, há uma fase rápida, quando o útero se contrai ainda uma vez para expulsar a placenta.Esta se destaca de sua parede, os vasos que a alimentavam sangram, mas as próprias fibras musculares se contraem e estancam o sangue.

          Contrações antes, durante e após o parto

          Durante o período de gravidez, é comum a mulher sentir contrações esporádicas, principalmente nas últimas semanas. Caracterizam-se pelo enrijecimento da barriga, são indolores e diferenciam-se das contrações de trabalho de parto, porque estas são ritmadas e bem definidas.
          Durante o período de dilatação, fase anterior ao nascimento, as contrações começam lentamente, com duração de aproximadamente 30 segundos, a intervalos de meia hora, e vão-se tornando cada vez mais intensas. A dor vai chegando aos poucos, atinge o auge e diminui. Esse ritmo se acelera até o momento do parto.
          As contrações pré-parto não devem ser acompanhadas de sangramento, a não ser um leve sinal, como no finzinho da menstruação. Se ocorrer sangramento intenso, tipo sangue vivo, trata-se de uma emergência e a gestante deverá ser levada imediatamente para o hospital.
          Na hora do nascimento do bebê, a futura mamãe já na sala de parto, as contrações tornam-se incontroláveis, pois a natureza se encarrega de aumentar os esforços de mãe e filho, e a expulsão se dá naturalmente.

          Dúvidas e emergências
          ·   Os riscos, no parto, dependem muito da saúde da paciente, e por isso ela deve fazer um acompanhamento pré-natal cuidadoso.
          ·  Um sangramento escasso, no período de dilatação do útero é normal e indica que está próxima a hora de o bebê nascer. No caso de aparecer sangue vivo, o médico deve ser avisado imediatamente.
          ·  A gestante que se prepara para o parto, sob orientação de profissionais, com exercícios de ginástica, de respiração e de relaxamento, vai para a maternidade com absoluta tranqüilidade e pode dar a luz ao seu filho sem necessidade de anestesia.
          ·  Se for necessário, o médico aplicará anestesia, que pode ser apenas local, para facilitar a passagem da cabeça do bebê, até peridural, se a mulher estiver sofrendo.
          ·  Além do parto normal, existe a cesariana, indicada no caso de a mãe não ter dilatação suficiente para a passagem do bebê ou de este estar em posição que dificulte a sua saída do útero.
          ·  O parto normal tem sido aconselhado para todas as gestantes de boa saúde. No caso de algum problema, o próprio obstetra tomará a decisão de indicar a cesárea.
          ·  Se for aconselhado parto cirúrgico, a gestante deve contar ao médico se tem antecedentes alérgicos.
          ·  Além do parto normal e do parto cirúrgico, existem outras formas menos comuns: Leboyer, parto de cócoras, parto sentado, parto na água e parto de joelhos.

          Uma gestação completa tem 40 semanas, mais ou menos 15 dias. Os bebês que nascem com menos de 37 semanas são considerados prematuros e precisam de cuidados especiais. A partir da 38 semana, a gestante deve estar alerta para os primeiros sinais de dilatação do colo do útero.

> Ver outros artigos

 


Copyrights - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por